Redefinir Senha

Buscar Destino
Seus resultados de busca
21 de fevereiro de 2019

10 blocos afro imperdíveis para o carnaval 2019

Prepare o fôlego pra curtir o carnaval ao som dos blocos afro! Listamos algumas das principais atrações nos maiores carnavais do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife e Olinda

 

Os blocos afro surgiram na Bahia nos anos 1970, na esteira do movimento de afirmação política dos afro-americanos, nos Estados Unidos. Em Recife, no Rio ou em São Paulo, os grupos são também chamados de maracatus e afoxés, com sonoridades específicas, ligadas também aos tambores e sons característicos dos terreiros de candomblé. Há ainda agremiações mais recentes que se denominam blocos afro e que trazem sonoridades negras que vão do samba-reggae ao funk carioca. 

Para essa seleção, escolhemos apenas dois blocos de cada cidade e tentamos trazer blocos diferentes dos que trouxemos no post do ano passado.

Vem com a gente e já anota na agenda!

 

São Paulo

Bloco Afro Ilu Obá de Min

A percussão do Ilu Obá de Min, formada apenas por mulheres, é acompanhada por dançarinos representando orixás. O desfile do Ilu já é uma tradição de abertura do carnaval paulistano, reunindo multidões pelo centro da cidade na sexta-feira à noite. Aos domingos, o cortejo sai pelas ruas da Barra Funda e dos Campos Elísios, no entorno de sua sede. Sem dúvida, é um dos momentos mais belos do carnaval paulista.

Quando? 3 de março (domingo), das 15h às 18h

Onde? Alameda Barão de Piracicaba 610 (concentração), Alameda Ribeiro da Silva, Alameda Cleveland, Alameda Nothmann, Alameda Dino Bueno, Alameda Ribeiro da Silva, Alameda Cleveland (altura Sesc Bom Retiro) (dispersão)

Página oficial: @iluobademin

(CC BY-SA) Jennifer Glass/Fora do Eixo

 

 

Bloco Preto Zumbiido Afropercussivo

O bloco foi formado em 2013 e é integrado apenas por pessoas pretas. Além de um cortejo carnavalesco, é um núcleo de investigação dos valores civilizatórios africanos e de criação afrocentrada.

Quando? 2 de março (sábado), das 15h às 20h

Onde? Av. São João (Largo do Paissandu) (concentração), Av. Ipiranga, Av. São Luis, R. Coronel Xavier de Toledo, Praça Ramos de Azevedo, Av. São João (Largo do Paissandu) (dispersão)

Página oficial: @zumbiido

 

Confira nossas acomodações em São Paulo: https://bit.ly/2Rz4VMc

 

Rio de Janeiro

 

Bloco Filhos de Gandhi Rj

Um dos primeiros blocos afros do Rio de Janeiro. Fundado em 1951, pouco se tem notícias sobre seus idealizadores. Sabe-se, porém, que o fato se deu por iniciativa de trabalhadores da zona do Cais do Porto do Rio de Janeiro, moradores dos bairros, principalmente, Saúde e Gamboa, influenciados e sob orientação de alguns integrantes do Ijexá Filhos de Gandhi, fundado em Salvador em 18 de fevereiro de 1949.


Quando? 5 de março (terça), 9h

Onde? Avenida Presidente Antônio Carlos
Página oficial: @filhosdegandirjoficial

 

 

Agbara Dudu

Fundado em Madureira, em 1982, traz no nome a referência yorubá: “Força negra”. É considerado um dos primeiros blocos afros do Rio, junto com o Os Filhos de Gandhi, sempre com característica de afoxé, isto é,  com referência aos blocos afro baianos ee músicas ligadas às matrizes africanas – o padrinho da fundação é o bloco baiano Ilê Aiyê.  Voltado para a comunidade, o grupo passou a desenvolver cursos, oficinas de dança e capoeira, além de debates, encontros e seminários sobre temas negros e afins. O primeiro desfile do bloco aconteceu na Avenida Rio Branco, com o tema “Amor e negritude”, e já desfilou com temas como  “Cem anos de abolição”, “O negro clama por justiça” e “Yabás – mulher brasileira”.

Quando? 5 de março

Onde? Avenida Presidente Antônio Carlos

Confira nossas acomodações no Rio de Janeiro: https://bit.ly/2DcYkhv      

 

Belo Horizonte

 

Bloco Afro Angola Janga

O bloco foi fundado em 2015 e é dedicado ao axé e ao empoderamento negro.

Quando? 3 de março (domingo), das 14h às 18h

Onde? Rua São Paulo, 720 (esquina com a Avenida Amazonas) (concentração), Av. dos Andradas, 555 (dispersão).

Página oficial: @blocoangolajanga

 

Nereu Jr/UOL

 

Bloco Afro Magia Negra

O cortejo do bloco sai pelas ruas do bairro Concórdia, ao som de ritmos afromineiros, com toques sagrados do candomblé, samba, afrobeat, reggae, blues, jazz, death metal, funk soul e tamborzão, música afrocubana. Foi fundado com o intuito de expressar mensagens e poesias que exaltam os valores da cultura negra, entoando composições próprias e releituras de canções conhecidas.

Quando? 6 de março (quarta), a partir de 12h

Onde? Rua Jundiaí, número 97, bairro Concórdia

Página oficial: @blocoafromagianegra

 

Confira nossas acomodações em Belo Horizonte: https://bit.ly/2GRPWX5

 

Salvador

Adenilson Nunes/Secom

 

Ilê Aiyê
Saudado internacionalmente como “o mais belo dos belos”, o bloco marcou a história do carnaval brasileiro como o primeiro bloco afro na festa baiana, que até então tinha apenas blocos oriundos de clubes da elite. Ligado a uma tradicional casa de Candomblé de Salvador, o bloco mantém como tradição um ritual antes do desfile para abençoar os três dias de festa. Nasceu no bairro do Curuzu, onde há a maior concentração de população negra no Brasil: 80% é autodeclarada negra. A tradição negra e a história do bairro são exaltadas nas canções do bloco, de forte cunho político. 

Quando? 3, 4 e 5 de março (domingo, segunda e terça)

Onde? Circuito Osmar

Página oficial: http://www.ileaiyeoficial.com

 

Filhos de Gandhy

Outra emblemática agremiação de Salvador, o bloco composto só de homens é um dos mais antigos: foi criado em 1949 por estivadores do Porto de Salvador. No primeiro desfile, foi celebrada a memória do líder pacifista indiano Mahatma Gandhi, morto um ano antes da fundação do bloco. O bloco desfila em três dias seguidos. Antes da saída, também há um ritual religioso realizado na sede do bloco, no Pelourinho. A cada ano, o desfile reúne diversas celebridades, como Gilberto Gil, homenageado em 2017.

Quando? 3, 4 e 5 de março (domingo, segunda e terça)

Onde? Circuito Campo Grande (domingo e terça) e Barra (segunda)

Página oficial: @gandhyoficial

ManuDias/Gov-BA

 

Confira nossas acomodações em Salvador: https://bit.ly/2TOS5pv

 

Recife e Olinda

 

Noite dos tambores silenciosos

Mais do que um bloco carnavalesco, é uma cerimônia de sincretismo religioso e um dos principais eventos do carnaval da cidade. Surgiu em 1961, por meio da agregação de diversas comunidades negras do Recife e grupos de Maracatu, como uma iniciativa para resgatar e valorizar os ritos africanos.

Onde? Pátio do Terço (Recife)

Quando? 4 de março (segunda), meia-noite

 

Antonio Cruz/ABr

 

Alafin Oyó

É um dos afoxés mais tradicionais de Pernambuco e um dos mais antigos do país, tendo sido fundado em 1986. No desfile, os trajes são tipicamente à moda africana, o que o caracteriza como um cortejo afro. Os foliões são convidados a usar roupas brancas e vermelhas, cores da agremiação.

Onde? Largo do Guadalupe (Olinda)

Quando? 2 de março (sábado), 19h

Página oficial: @alafineusou

Confira nossas acomodações em Recife: https://bit.ly/2Ndrel9

 

E aí, o que achou da nossa seleção? Quais blocos você considera imperdíveis na sua cidade?