Redefinir Senha

Busca Avançada
Resultados da pesquisa

Afroempreendedorismo em alta: a Diaspora.Black está no Black Founders Fund do Google

Falar sobre afroempreendedorismo no Brasil é falar sobre grandes ideias que criam grandes mudanças. Que nós, pessoas pretas, empreendemos (muito e há muito tempo) é fato, é histórico. 

E, agora, grandes investidores estão atentos. Investidores como o Google For Startups, que criou o Black Founders Fund, investimento destinado a empresas pretas e para o qual a Diaspora.Black é uma das primeiras selecionadas.

Como funciona o fundo, por que ele existe e como é fazer parte desse movimento? Vem que a gente te conta mais.

Afroempreendedorismo no Brasil ainda é um desafio

Segundo dados do IBGE, nós somos a maioria da população no Brasil – mais de 56% da população brasileira se autodeclara negra. Uma parcela tão grande que empreende de diversas formas é, também de diversas formas, desafiada diariamente.

Segundo o estudo Empreendedorismo Negro no Brasil, cerca de 30% da população negra empreendedora formalizada tiveram crédito negado, sem explicação. A explicação pode ser estruturada de muitas formas. E, por isso, sempre convidamos a visitar nossa história.

Conheça cursos online com temáticas afrocentradas

Agende sua viagem com reservas por até um ano e viva experiências afrocentradas

Viagem sem preconceito: hospede-se em casas de  anfitriões da nossa rede 

O que é o Black Founders Fund

O Black Founders Fund, do Google for Startups é um investimento com a perspectiva de que grandes ideias e grandes potências tornem-se parceiros mais robustos no futuro e criem um ecossistema mais plural. 

Segundo dados do Google, empresas lideradas por pessoas brancas recebem 69 vezes mais recursos que as startups que são geridas por pessoas que não são brancas.

A Diaspora.Black é uma das primeiras empresas selecionadas pelo Black Founders Fund

Os critérios para seleção para o Black Founders Fund começa pelo quadro de fundadores. O fundo é totalmente destinado a empresas cujos fundadores se autodeclarem negros.

A partir daí, os critérios que a Diaspora.Black atendeu foram:

  • Potencial de crescimento e capacidade de impactar a vida dos brasileiros;
  • Visão dos fundadores, ter objetivos alinhados – incluindo todo o time da startup;
  • A busca por investimento seed para financiamento o próximo estágio de desenvolvimento da startup;
  • Ter na tecnologia a base para solucionar problemas;

Desde 2016 estamos em busca de fazer com que mais e mais histórias se conectem. Por isso o nosso turismo é o turismo de conhecimento. E nossos cursos são ministrados por nomes de grande relevância no ensino de temas da cultura negra. E isso conta muito. Não só para investidores, mas para o nosso time, para o mercado, para a sociedade.

Mais que uma startup negra, somos parte de um movimento que já está gerando grandes mudanças e vai gerar muito mais. Vem com a gente.

\
Categoría: Uncategorized

Deixe um Comentário

.................0