fbpx

Redefinir Senha

clique para habilitar zoom
Carregando Mapas
Não encontramos resultados
abrir mapa
Reserve Aqui
Busca Avançada
Seus resultados de busca
28 de agosto de 2017

Cinema negro no Rio

Nossos rostos, nossas narrativas, nosso cinema. A partir desta quarta-feira, o Rio de Janeiro reúne cerca de 90 filmes nacionais e internacionais na 10ª edição do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe. Para marcar a trajetória de resistência e visibilidade  no cinema, o festival homenageará seu criador e diversas personalidades culturais que ajudaram a demarcar este espaço para valorização da identidade negra. Na programação, o destaque é o protagonismo feminino e da juventude, trazendo o olhar de inquietação e transgressão para a tela do cinema.

O encontro acontece no Cinema Odeon e Centro Cultural Justiça Federal (Cinelândia) e Museu de Arte do Rio (Praça Mauá), com 88 filmes, sendo 66 nacionais e 22 internacionais, além de debates  e encontros de formação e negócios para os realizadores. A curadoria é feita pelo cineasta Joel Zito Araújo, que destaca a preocupação de selecionar um “painel do cinema feito pela África Negra”. Nesta edição, serão exibidas produções de África do Sul, Nigéria, Guadalupe, Senegal, Burkina Faso, Etiópia, Camarões, Gana e Ruanda.

Além de Zito, Janaína Oliveira também assina a curadoria, ampliando o destaque dado à produção feminina na mostra. Um destaque da programação é a estreia dos curtas Fé Menina (do coletivo Mulheres de Pedra), às 19h desta quarta-feira, dia 30, no Odeon. Outro ponto alto é o lançamento do documentário Tia Ciata (de Mariana Campos e Raquel Beatriz), no dia 31, também no Odeon.

Outras dicas são imperdíveis: o filme Kbela (de Yasmin Thayná) também retorna às telas do Rio, no dia 1 às 15h, após circular em festivais internacionais. Também é destaque o filme ‘Nada’, de Gabriel Martins, no dia 6, às 17h. O filme foi selecionado para o festival de Cannes. Além das novidades, há espaço para filmes e homenagens a personalidades da cultura negra nacional, como Lélia Gonzalez, Zé Luiz do Império, Tia Ciata, Bispo do Rosário e Abdias do Nascimento.

Fora das telas, o Seminário Mergulho nas Águas do Cinema Negro trará debates, ações de formação e rodadas de negócio para apresentação de novos projetos audiovisual a canais exibidores. Entre os debates, as presenças mais aguardadas são de Ana Maria Gonçalves, autora do livro  ‘Um Defeito de Cor’,  que falará  sobre a relação entre literatura e cinema, na quinta-feira, dia 31, às 10h, no Centro Cultural da Justiça Federal (Cinelândia). Já a ativista Sueli Carneiro participa de debate sobre um novo pacto racial, no sábado às 10h.

Confira a programação completa!

#VivaDiaspora

Bem [email protected] à Diaspora.Black!
Assine nossa newsletter e acompanhe nossa trajetória.
Sua inscrição foi concluída. Obrigada!