Redefinir Senha

Busca Avançada
Seus resultados de busca
2 de agosto de 2018

Índia de sensações

A Índia não se explica, a Índia se sente – confira o relato, as dicas e as emoções da viagem de Leandro Lima, um dos integrantes de nossa rede!

 

Uma viagem à Índia não é fácil de contextualizar tamanho turbilhão de emoções e sentimentos. Fui com mais dois grandes amigos nessa trip e cada um de nós, teve uma percepção diferente, porém um consenso “o caos mais fascinante de nossas vidas”.

Li muito sobre o país, seus prós e contras, seus encantos e desencantos. No entanto uma coisa é ler, mesmo assistir vídeos no You Tube…mas nada como realmente vivenciar. O país dos contrastes, dos hábitos e costumes exóticos, das castas, das vacas sagradas e dos milhares de Deuses, atrai muitos turistas por sua espiritualidade, misticismo, cores, sabores, odores.

A princípio o que despertou o interesse a conhecer o país foi o famoso e lendário Taj Mahal, me apresentado ainda quando criança pela música de mesmo nome composta por Jorge Benjor, posteriormente aos encantos e mistérios de Varanasi.

A Índia é o segundo país mais populoso do mundo, mais de 23 línguas nacionais, milhares de religiões, carros, trânsito, poluição sonora, poluição do ar, poluição visual, vacas, macacos, ratos e muita, muita gente. Ao chegar em Nova Délhi capital do país e uma das principais portas de entrada, me surpreendi com o aeroporto Indira Gandhi, moderno, sofisticado, com elementos da cultura hindu nos dando boas vindas.

A Imigração um tanto burocrática para quem só precisava do visto eletrônico (e-visa) como no meu caso, mas tudo bem…faz parte! Ao sair do aeroporto na primeira curva me deparo com a “Índia que eu quero ver”, vacas, tuk tuks, sáris, buzinas…A princípio me senti maravilhado com tudo. Mas, como eu disse no começo, a India não se explica, se sente! E nem sempre “sentir” é totalmente prazeroso.

Pois bem, Délhi é caótica aqui é a materialização da palavra “bagunça”, mil coisas acontecem ao mesmo tempo!!! É uma cidade grande com vários pontos turísticos e sítios arqueológicos ( vale fechar um city tour no Hotel como eu fiz, porque as distâncias são longas, o calor exige ar condicionado e nada melhor do que um motorista a disposição que acaba nos contando peculiaridades local, apesar de barato negocie seu tour pq nada tem preço fixo por lá!)

Pontos turísticos de interesse em Delhi: Mehrauli Archaeological Park, Qutub Minar, Red Fort e alguns dos diversos templos como: Lótus, Sihki Gurudwara Bangla Sahib. De Délhi para Agra onde fica o Taj Mahal são pouco mais de 200km e vc consegue fazer um bate de volta, o passeio de um dia todo vale muito a visita! Três dias são suficientes para conhecer os principais pontos de interesse de Délhi, se você sofre com jet-lag sugiro que fique um dia a mais, descansando no primeiro dia. De Délhi fui para Varansi que merece outro relato.

Se você pretende ir à Índia prepare-se para ver tudo aquilo que aos nossos olhos nos parece exótico! Namastê.